INSCREVA-SE ATÉ
15 AGO 2013

ENVIO DE TRABALHOS ATÉ
29 SET 2013


SAIBA MAIS SOBRE O PROJETO ENVIE O TRABALHO DA SUA TURMA

REALIZADORES:
PATROCINADORES:
APOIADORES OFICIAIS:

O Rio dos Sinos é nosso! - missão de criar e executar ações em benefício das águas do nosso rio

A importância do Rio




O Rio dos Sinos tem sua nascente no município de Caraá e deságua no Rio Guaíba, desempenhando um importante papel no desenvolvimento das cidades de toda a Bacia do Rio dos Sinos, pois é o principal recurso hídrico da região do Vale do Sinos, que juntamente com seus afluentes, o Rio Rolante, o Rio da Ilha, o Rio Paranhana e os arroios, fazem parte desta bacia. Contudo, esse crescimento conduziu a um conjunto de problemas ambientais bastante sérios, comprometendo a qualidade da água utilizada para o abastecimento, causados, principalmente, pelo crescimento desordenado das cidades e pelo lançamento de esgotos in natura, tanto de origem doméstica como industrial.


O RIO DOS SINOS


  • São 190 quilômetros de percurso;
  • Mais de 3,3 mil quilômetros de rios secundários e arroios;
  • Sua bacia é estimada em 4 mil km²;
  • Envolve 32 municípios do estado do Rio Grande do Sul;
  • Uma população de 2.096.512 habitantes.

Cidades da Bacia


Araricá, Cachoeirinha, Campo Bom, Canela, Canoas, Capela de Santana, Caraá, Dois Irmãos, Estância Velha, Esteio, Glorinha, Gramado, Gravataí, Igrejinha, Ivoti, Nova Hartz, Nova Santa Rita, Novo Hamburgo, Osório, Parobé, Portão, Riozinho, Rolante, Santa Maria do Herval, São Francisco de Paula, São Leopoldo, São Sebastião do Caí, Sapiranga, Sapucaia do Sul, Santo Antônio da Patrulha, Taquara e Três Coroas.



Risco Ambiental


A utilização constante e continuada do rio, sem a devida atenção à qualidade e quantidade de suas águas, determinou o lamentável estado em que se encontra hoje o nosso Rio dos Sinos.


O crime ambiental ocorrido em 2006, por conta do despejo irregular de esgoto cloacal, resíduos industriais e desatenção com o meio ambiente, causou a morte de mais de um milhão de peixes. O fato foi notícia internacional e considerado a maior tragédia ambiental dos últimos 40 anos no Rio Grande do Sul.


Infelizmente se constata hoje que um rio que nasce de quase nada está morrendo de quase tudo, principalmente pelo descaso e desrespeito a essa importante fonte de vida.